Os mistérios da menopausa que a ciência ainda não conseguiu resolver

BBC

Pouco se sabe sobre quando os ovários começam a falhar e os níveis de hormônio começam a flutuar; entenda

BBC

A ciência ainda não tem respostas para algumas questões básicas a respeito da menopausa: para que ela serve? Como funciona? Qual a melhor forma de tratamento?

Uma reportagem detalhada na revista especializada Nature afirma que “a vida útil dos ovários humanos está determinada por uma coleção de fatores genéticos, hormonais e ambientais complexa e altamente não identificada”.

As reações à menopausa podem variar de acordo com a cultura

As reações à menopausa podem variar de acordo com a cultura

Foto: Getty Images

Também é pouco o que se sabe sobre quando os ovários começam a falhar e os níveis de hormônio começam a flutuar.

Do ponto de vista biológico ou intelectual a menopausa também não faz muito sentido.

Em um livro lançado recentemente sobre a ecologia dos primatas é explicado que a “menopausa ainda é considerada uma característica distintiva dos humanos”.

Vivemos muito além de nossa idade reprodutiva e, para ajudar a explicar as implicações deste fato existe a chamada “hipótese da avó”.

Segundo este raciocínio as mulheres vivem muito além da idade reprodutiva pois sua presença beneficia os filhos e netos.

Comportamento diferente

Uma mulher pode nascer com mais de um milhão de óvulos em seus ovários. A cada mês um destes óvulos é liberado, um processo desencadeado pela liberação de hormônios, incluindo estrogênio.

Depois dos 40 anos, os ovários começam a excretar menos estrogênio e, citando a organização especializada em saúde feminina Women’s Health Concern, isto faz com que o corpo se comporte de “uma forma diferente”.

O corpo de cada mulher reage de uma forma diferente às mudanças dos níveis de estrogênio, dificultando certos diagnósticos de menopausa.

As diretrizes do Instituto Nacional para Saúde e Excelência do Cuidado (NICE, na sigla em inglês), um instituto do governo para a melhora da saúde e o cuidado social na Inglaterra e País de Gales, advertem contra qualquer outro procedimento que não seja a observação para o diagnóstico.

Durante a conferência anual da Sociedade Britânica de Menopausa foram revelados vários dados. Por exemplo: as doenças cardiovasculares são a causa de morte mais comum entre as mulheres, dez vezes mais que o câncer de mama, segundo o cardiologista Peter Collins.

Outro problema: são receitados muitos remédios e feitas muitas recomendações de forma irresponsável: lubrificantes vaginais, isoflavonóides, vitamina D e antidepressivos, vitaminas etc.

A mensagem espantosa passada durante a conferência foi consistente: um transtorno que afeta metade da população mundial está tristemente negligenciado.

Não há dados nem medicamentos suficientes. A falta de atenção em relação à menopausa e a saúde da mulher em geral sempre dificultou a vida de qualquer um que tente cuidar de uma mulher nesta fase.

Reposição hormonal

No começo do século 21 o tratamento para menopausa ficou ainda mais difícil.

Até 2002, era receitada às mulheres a terapia de reposição hormonal para ajudar a combater os sintomas da menopausa.

Para as mulheres que ainda tinham útero, a terapia era uma combinação de estrogênio e progesterona.

Mas um estudo publicado na Women’s Health Initiative afirmava que esta terapia aumentava o risco de infarto, de acidente vascular cerebral, da criação de coágulos, de câncer e demência.

Meios de comunicação bombardearam as mulheres com a mensagem que a terapia de reposição hormonal era perigosa – apesar de que, desde então, já saíram vários estudos questionando os resultados da Women’s Health Initiative e outras pesquisas parecidas.

Recentemente a Sociedade Britânica de Menopausa escreveu que, se este estudo tivesse sido publicado agora, teria tido “muito menos impacto na mulher pós-menopáusica”.

Na clínica de tratamento da menopausa da especialista Julie Ayres, em Leeds, na Inglaterra, a maioria das pacientes chegam com ideias pré-concebidas.

Alguns tratamentos usam estrogênio derivado de vegetais

“Elas dizem ‘já sei que há risco de câncer de mama (na terapia de reposição hormonal)'”, segundo a médica. Mas, a especialista afirma que elas estão tão desesperadas com os sintomas, que aceitam todos os tratamentos.

“Chegam com palpitações, ansiedade e ataques de pânico e acreditam que vão ficar loucas”, acrescentou.

E o que ocorre, na verdade, é que estão sofrendo com o poder do estrogênio no corpo.

“Mas como têm palpitações, o médico de família não receita a terapia de reposição hormonal devido ao risco cardíaco.”

Proteção

Na conferência da Sociedade Britânica de Menopausa o especialista em metabolismo John Stevenson, do Hospital Royal Brompton, apresentou um trabalho sobre o papel protetor que a terapia de reposição hormonal pode ter para o coração.

Sergundo ele é “provavelmente o melhor tratamento apra as mulheres pós-menopáusicas”.

Hoje existem outros tratamentos como o da terapia de hormônios bioidênticos, que usa estrogênio derivado de plantas como a soja e a batata, e a progesterona está micronizada, um processo que reduz o diâmetro das partículas sólidas.

O especialista Yehudi Gordon, que tem uma clínica de tratamento com hormônios bioidênticos em Londres, explica que estes fatores fazem com que este tipo de hormônio seja melhor processado para o corpo humano do que qualquer outro preparado convencional.

No entanto, atualmente não há nenhum controle ou regulamentação na produção, receitas e doses dos hormônios bioidênticos.

Críticas

Escritores como Louise Foxcroft e Roy Porter criticaram a medicalização de algo que é natural e inevitável na vida das mulheres.

Esta postura pode ser questionada por muitos médicos, profissionais de saúde e por muitas mulheres que estão passando por esta etapa da vida.

E, por isso, surgem dúvidas de como as mulheres na menopausa devem proceder.

O que se sabe é que as reações à menopausa podem variar de acordo com a cultura, dieta, o estilo de vida, a idade e a condição física da mulher.

Em vários lugares da Grã-Bretanha a estimativa é que aproximadamente 75% das mulheres na menopausa sofram com ondas de calor. Segundo as estimativas, o número das japonesas que afirmam sofrer com este mesmo problema é bem menor, uma em cada dez.

No entanto, durante uma visita ao Japão, a ginecologista e editora da revista especializada em terceira idade Maturitas, Margaret Rees, ouviu muitas mulheres que disseram que sofriam com as ondas de calor mas apenas não falavam a respeito.

Também há um componente cultural sobre a menopausa que pode distorcer as coisas: algumas depressões estão ligadas ao transtorno hormonal causado pela menopausa, mas algumas podem ocorrer devido ao desprezo das outras pessoas relatado por mulheres nesta fase da vida.

Contudo não há dúvida de que a população de mulheres que sofre com os sintomas da menopausa é imensa e não está sendo bem atendida.

 


Saúde: bem-estar, dicas de alimentação, dieta e exercícios – iG

Os aditivos e seus efeitos no organismo

Você está no supermercado, toda focada no #projetoveraopravidatoda e dá de cara com aqueles ingredientes indecifráveis nos rótulos. Mas, afinal, o que são aqueles nomes que aparecem nas embalagens e o que causam no seu organismo? A alimentação convencional, infelizmente, foi se tornando artificializada. A comida que compramos diariamente nos supermercados, em geral, está repleta de corantes químicos, aromatizantes e outros ingredientes aos quais tem se atribuído a causa de grande número de enfermidades. Dificilmente, sabe-se identificar quais são estes aditivos e os seus efeitos no  nosso organismo. Para lhe ajudar nesta tarefa de tentar identificar o que vem na comida que você encontra no supermercado, apresentamos alguns dos aditivos alimentares mais comuns que aparecem nos rótulos das embalagens e os danos que frequentemente são a eles associados. Só gostaria de ressaltar que o intuito não é, de modo algum, fazer terrorismo nutricional! O nosso objetivo é informar e ajudar as pessoas a saberem o que estão escolhendo comer. Levamos sempre em consideração a individualidade bioquímica de cada um, o estilo de vida, o histórico, etc… A gente sabe que há uma série de fatores que interferem no impacto de determinado alimento na saúde de alguém, a coisa não é assim preto no branco. Tem gente […]

O post Os aditivos e seus efeitos no organismo apareceu primeiro em Fale com a Nutricionista.

Fale com a Nutricionista

Descubra quando a comida ‘diet’ nem sempre quer dizer saudável

BBC

Há estudos indicando que o consumo de alimentos doces, seja ou não de sabor natural, aumenta o apetite

As dietas de baixo consumo de gordura estão perdendo a credibilidade e um processo para lá de semelhante ocorroe com alguns dos chamado alimentos dietéticos.

Muitas dessas comidas têm adição de açúcar e aditivos para susbtituir a gordura – o que, para alguns médicos, é pior para quem quer perder peso.

Até porque as calorias já deixaram de ser todas iguais.

Se você está de dieta, é melhor que consuma alimentos integrais, que contam com mais nutrientes que aqueles de qualidade mais baixa ou os processados, que embora tenham menos calorias, não são tão nutritivos. E há algumas outras dicas básicas para evitar algumas armadilhas…

Alimentos como o iogurte de baixo teor de gordura podem esconder surpresas desagradáveis para quem está de dieta

Alimentos como o iogurte de baixo teor de gordura podem esconder surpresas desagradáveis para quem está de dieta

Foto: Getty Images

Vigie o tamanho das porções

Estudos mostram que alimentos descritos como de baixa gordura acabam sendo consumidos em maior quantidade. Em uma das pesquisas, voluntários consumiram 28% mais chocolates cobertos de açúcar e de baixa gordura do que os normais, o que resultou em 54 calorias extras.

Os testes mostraram ainda que pessoas com sobrepeso ingerem muito mais comida com o selo low fat do que pessoas com peso normal. E que todo mundo subestima a quantidade de calorias que consome quando se trata de alimentos de baixa gordura.

Outro estudo descobriu que a etiqueta “light” faz com que as pessoas aumentem o tamanho das porções, independentemente de o alimento ser saudável ou não.

Consciência culpada? Nem tanto

Você já se sentiu culpado depois de devorar alguma alimento rico em calorias, gordura e açúcar?

Você não é o único.

Por que carboidrato “dá barriga”?

Refrigerantes diet realmente são a opção mais saudável?

Mas quando o alimento é acompanhado das palavras “baixa gordura”, estudos mostram que o sentimento de arrependimento diminui, especialmente para quem já tem sobrepeso.

Contando calorias

Se um alimento tem o selo de baixa gordura, essa gordura de menos deu lugar a mais açúcar ou adoçantes. E muita gente assume que está comendo menos calorias.

Leia também: Sarah Baartman: a chocante história da africana que virou atração de circo

Uma corrente de pensamento comum entre os nutricionistas hoje em dia é que uma dieta alta em “gordura boa” é melhor de uma de baixa gordura, mas inadvertidamente alta em açúcar.

Adoçantes amargos

Adoçar comidas sem aumentar calorias parece um dos maiores desejos de quem gosta de comer. Seja em refrigerantes dietéticos, adoçantes para o cafezinho e um doce diet, essas substâncias são parte intrínseca das dietas modernas. Tanto é que 49% das bebidas gasosas vendidas em 2014 eram de baixa caloria.

Mas e se as pessoas soubessem que as susbtâncias que nos ajudam a ingerir menos açúcar podem estar realmente nos engordando? Há estudos indicando que o consumo de alimentos doces, seja ou não de sabor natural, aumenta o apetite.

Adoçantes poderiam também causar esse efeito. Outra reação observada foi a alteração da flora intestinal tanto de ratos como de humanos, de maneira associada à obesidade e à diabetes tipo 2.

Comidas com “armadilhas”

Eis uma lista de alimentos processados de baixa gordura que não são tão saudáveis quanto parecem.

Leia também: Dez sinais de câncer frequentemente ignorados

Biscoitos de arroz: Podem parecer mais saudáveis que batatas fritas, mas as variações com sabores podem até o dobro de sal que o equivalentes em batatas fritas

Passas cobertas por iogurte: Doces, mas uma porção de 25 gramas pode conter quase cinco gramas de gordura – enquanto só as passas têm uma quantidade ínfima de gordura.

Iogurte light: Tem menos gordura e menos calorias que a versão tradicional, mas as versões com sabor podem conter até 10 gramas a mais de açúcar.

 


Saúde: bem-estar, dicas de alimentação, dieta e exercícios – iG

Como Alimentar Bem As Crianças? Os 5 Pontos Mais Importantes.

healthy-kids (1)Aqui é o Geosh! Tudo bem?

Essa é uma pergunta que tenho recebido muito frequentemente aqui no site. É também pergunta delicada de ser respondida, embora seja um assunto sério e extremamente importante. Resolvi falar a respeito com o devido cuidado que o assunto merece.

A alimentação antes, durante a gravidez e na infância tem um impacto direto na formação do corpo e do cérebro, podendo realmente ajudar ou atrapalhar a criança pelo resto da vida.

Pra ajudar a te dar uma luz sobre o assunto, resolvi escrever esse artigo com os pontos que considero mais importantes.

Lembre-se que eu ou o Rodrigo fundador aqui do site, embora tenhamos um vasto e valioso know-how sobre emagrecimento e alimentação saudável e nos importemos demais com esse assunto, não somos médicos ou nutricionistas.

Portanto, nós não oferecemos nenhum tipo de recomendação médica ou nutricional.

Repetindo, nós não nos responsabilizamos de maneira alguma por mudanças na sua alimentação e na dos seus familiares. Isto está muito claro nas políticas e no termo de uso aqui do site.

Nosso objetivo aqui é trazer ciência, informações pertinentes e a nossa opinião, para que você, com bom senso e o acompanhamento do seu médico e/ou nutricionistas atualizados, possa tomar sempre a decisão mais informada e inteligente possível.

De acordo? Se sim, Vamo lá!

Como Ajudar O Seu Filho A Crescer Saudável?

Ponto Número 1: Se preocupe com possíveis carências nutricionais e alergias alimentares.

É importante pensar se seu filho está bem nutrido tanto quanto se está bem alimentado e se algum dos alimentos que ele consome não o fazem mal.

Assim como nós adoecemos muito menos e temos menos alergia evitando alimentos ruins, se a criança gripa ou resfria com facilidade, a alimentação pode ser a chave.

Sempre que você remover algum alimento da alimentação do seu filho, procure saber quais os nutrientes naquele alimento e de onde seu filho poderá obter aqueles nutrientes.

Por exemplo, o leite de caixinha é rico em minerais, vitaminas, proteínas completas e gorduras boas.

Mas, se você decidiu não dar leite industrializado pra ele, um queijo artesanal seria um alimento tão ou mais nutritivo que o leite. E por aí vai.

Um nutricionista é um aliado fundamental nesse caso.

Ponto Número 2: Elimine as porcarias processadas ou as limite apenas a ocasiões especiais.

Pode ser mesmo difícil. Mas temos que pensar a longo prazo nesse caso.

Quanto mais cedo uma criança é exposta a uma quantidade ilimitada de alimentos ricos em açúcar, óleos vegetais, neuroestimulantes(refrigerante!) e farinha refinada, mais influência isso terá sobre a formação dos hábitos e gostos dessa criança.

Eu não sei precisamente se a influência é diretamente sobre a química cerebral ou se a influência é comportamental, mas sei que essa influência existe.

A criança mimada com porcarias de ontem é o adulto doente, sem energia, diabético, obeso e viciado em doces de hoje.

Estes alimentos atrapalham, engordam em excesso e fazem mal para o metabolismo e para desenvolvimento físico e mental do seu filho.

Ponto Número 3: Substitua essas porcarias processadas por comida de verdade, feita em casa / superalimentos.

kidsComida de verdade é tudo que você poderia plantar ou criar em um sítio e depois preparar e comer. Legumes, frutas, verduras, nozes, castanhas, carnes, peixes, ovos, queijos, iogurte, manteiga ou kefir feito com leite da roça, tubérculos. Quanto mais natural e orgânico, melhor.

Os superalimentos são alimentos extremamente nutritivos e saudáveis e geralmente cultuados por culturas milenares pelo valor que têm. Nesse artigo aqui eu cito os mais importantes.

 

Ponto Número 4: Mais ou menos carboidratos? Comer mais ou menos?

Para crescer saudável, seu filho precisa de proteínas de alto valor biológico, gorduras boas, vitaminas e minerais(cálcio!).

No geral acho que uma criança saudável pode se desenvolver tranquilamente comendo arroz branco e feijão(tem que deixar de molho antes de cozinhar no mínimo 24 horas pra eliminar os antinutrientes), sempre aliados de legumes, verduras, proteínas completas+gorduras boas, ou seja, comendo carboidratos em uma quantidade razoável aliado aos itens que seu filho precisa para se desenvolver.

Acredito que fornecendo os alimentos que suprem toda essa demanda com comida de verdade, fique bem mais fácil não cometer excessos de carboidrato tão comuns com bolos, doces, biscoitos, refrigerantes e porcarias do ponto 2.

Não acredito que seja necessário limitar a quantidade de carboidratos, ou restringir a quantidade que a criança come. Eu particularmente só faria isso em último caso(caso a criança já comece a ter problemas sérios de saúde/excesso de peso por causa de uma alimentação ruim) E só faria isso com acompanhamento médico.

Isso se substituir os carboidratos mais glicêmicos(batata, arroz branco) por menos glicêmicos(batata doce, arroz parboilizado) já não seja o bastante pra manter a criança saudável e sem um excesso de peso muito grande.

Ponto número 5: Pai Sempre é Professor.

Seu filho se tornará, na maior parte, os valores e o conhecimento que você ensinar pra ele. Explique sempre porquê das coisas, se ele tem resistência em comer alimentos saudáveis, explique o porquê aquele alimento é bom, e diga que você também não gostava, mas que comeu por que aprendeu que era importante, etc.

happy-kidsA criatividade aqui é a nossa aliada, assim como a curiosidade e o gosto das crianças pela lógica. É por isso que elas perguntam o porquê de tudo. Nem sempre nós sabemos, mas podemos sempre pesquisar ;)

A nossa função enquanto responsáveis é ensinar e ajudar as crianças a se aproximarem da ordem e entenderem como gerar ordem em suas vidas, pra que sejam felizes e realizadas e sofram o menos possível por falta de entendimento. Nesse aspecto, acho importante que os pais sejam proativos.

Se o seu filho já tem idade o bastante, o envolva também no preparo destes alimentos, com o devido cuidado para não se machucarem. Isso também aumenta muito o interesse deles por alimentos saudáveis.

Por hoje é só! Grande abraço a todos! Ficou com alguma dúvida? Gostou? Comente! Grande abraço!

Geosh.

Ps: OS 5 pontos refletem minhas opiniões pessoas e não devem ser seguidos a cego de maneira alguma. Na dúvida, releia os avisos no início do artigo.

Emagrecer de Vez

O Caroço do Abacate é Comestível e Super Nutritivo? Incrível!

abacate1Fala galera! Geosh aqui. Dizem que todo dia a gente aprende uma coisa nova, mas o que aprendi hoje me deixou de queixo caído!
Você sabia que o caroço do abacate é comestível e que contém várias propriedades interessantíssimas?

Em toda minha vida eu nunca vi ninguém comer caroço de abacate! Hahahaha, como poderia imaginar? Estou perturbado e arrependido por todas as sementes de abacate que joguei fora. Pelo menos eu nunca fui aqueles marombeiros que comia a clara e jogava a gema do ovo pelo ralo. Um minuto de silêncio por tanta nutrição desperdiçada.

Vamo lá, direto ao assunto:

As propriedades da Semente do Abacate em 6 pontos.

Em uma dieta rica em gorduras e pobre em carboidratos densos, é muito comum as pessoas deixarem de consumir todo o potássio que precisam. Eu estava pesquisando sobre fontes de potássio mais saudáveis quando, por coincidência, meu pai me mandou um artigo dizendo que o caroço de abacate é riquíssimo em potássio.

Não acreditei! Tive que pesquisar sobre o assunto e o que a ciência dizia a respeito e acabei encontrando em vários estudos interessantíssimos os benefícios do caroço do abacate e a maneira de preparo.

De fato, não só a semente não é tóxica para humanos em quantidade razoável, ela também tem propriedades únicas:

1 – Pra começar, a semente de abacate é mais rica em antioxidantes do que a maioria das frutas e verduras que comemos. Em um abacate inteiro, cerca de 70% dos antioxidantes estão na semente, apenas 30% estão na polpa e na casca. E isso que já considerávamos o abacate uma fonte rica em antioxidantes, gorduras boas e fibras e um ótimo alimento para emagrecer de maneira inteligente:

2 – Uma única semente de abacate contém aproximadamente toda a fibra solúvel que uma pessoa precisa em um dia. A semente de abacate contém mais fibra solúvel do que aveia e praticamente qualquer outro alimento. É raro encontrar alimentos tão ricos em fibra solúvel assim.

semente abacate3 – Esses antioxidantes e as fibras fazem com que o caroço do abacate tenha efeitos potenciais de redução de colesterol, na prevenção de doenças cardíacas e derrame.

4 – Além disso, as sementes são utilizadas pela medicina tradicional mexicana contra infecções gastrointestinais, diarréia e disenteria, asma e reumatismo, contém compostos fenólicos que ajudam a prevenir úlceras gástricas e infecções virais e bacterianas.

5 – Também contém um flavonol anticancerígeno que parece promissor em estudos iniciais com cobaias.

6 – Super rico em vitamina C e potássio, vitamina E e fósforo. Os antioxidantes tem um efeito benéfico sobre o sistema imunológico. O óleo da semente tem efeitos benéficos sobre o cabelo e a quantidade de colágeno na pele! Um efeito rejuvenescedor e anti-rugas.

Como preparar?

ps: Primeiro, antes de comer qualquer coisa que você não comeu antes, cautela é uma boa! Pode ser que você seja alérgico ou tenha problemas para digerir um alimento que não comeu antes. As sementes de abacate podem ser tóxicas para animais também.

Aparentemente a forma mais simples de consumí-lo é adicionar a farinha do caroço aos seus juicing e smoothies de vegetais ou vitaminas.

É possível secá-los ao sol por alguns dias antes de triturá-lo. Só que o caroço é extremamente duro e pode danificar o seu liquidificador ou processador de alimentos. Por isso, pode ser uma boa triturá-lo com um pilão ou martelo antes de tentar processá-lo. A farinha é amarga, portanto, pode ser uma boa utilizá-la com cautela nos seus sucos!

Você pode também ralar a semente(removendo a casca marrom), tostá-la ou utilizá-la em chás. O chá pode ser feito partindo a semente ao meio e deixando por infusão por cerca de 10 minutos. O excesso de taninos pode causar constipação se você consumir farinha de semente de abacate demais.

As sementes guardadas na geladeira em um ziplock podem ser raladas para colocá-las no sucos de vegetal ou nas sopas e saladas.

Também vi um estudo em que diz que as sementes de jaca, tamarindo, longanas e manga tem mais de 70% dos antioxidantes da fruta. Será que essas sementes podem ser consumidas também?  Várias sementes são tóxicas. Você conhece mais alguma semente que é consumida? Sinta se a vontade pra comentar. =) Sei que as sementes de mamão tem um efeito antiparasita. Curta e compartilhe! Quase ninguém sabe disso!

Grande abraço,

Geosh.

Emagrecer de Vez

Os 7 Benefícios Emagrecedores da Gelatina (O 1 e o 6 são incríveis!)

gelatina Existem incríveis benefícios em se consumir gelatina. De melhorias no sistema digestivo, pele e até saúde mental, a gelatina é extremamente benéfica.

O que a maioria das pessoas não sabe é que a gelatina tem uma propriedade emagrecedora que pode resolver os platôs da perda de peso.

Ah, aqui é o Geosh! Vamos ao que interessa!

Existem três tendências que levaram as pessoas a engordar tanto:

Uma é a diminuição no consumo de gordura saturada e aumento no consumo de carboidratos.

Outra é a diminuição do consumo de omega 3(peixes e animais criados sem ração) e o aumento no consumo de omega 6(o consumo de animais alimentados com grãos e óleos de cozinha feito com grãos).

Mas da terceira tendência pouco se fala: A diminuição no consumo de superalimentos(carnes de órgão, fígado, queijos gordos e alimentos feitos com partes de animais ricas em colágeno) e o aumento no consumo das carnes magras, menos ricas em benefícios.

É sobre isso que eu quero falar hoje.

No mundo moderno muita gente torce o nariz para esses alimentos e poucas pessoas entendem o real valor destes alimentos e a sua utilidade.

Esse baixo consumo pode causar uma certa deficiência de colágeno, glicina e prolina e pode atrapalhar a perda de peso.

Mas pelo menos as pessoas ainda gostam de gelatina! =)

Os Sete benefícios mais relevantes da Gelatina:

1 – A Gelatina é praticamente só proteína, rica em Glicina e Prolina. Estes dois aminoácidos da gelatina podem estimular a liberação de hormônio do crescimento pela glândula pituitária. O HGH estimula a queima de gordura, a construção de músculos, pele nova e cabelos. A glicina também pode estimular seu pâncreas a liberar glucagon e a queimar gordura.

2gelatina1 – Estes aminoácidos em abundância são utilizados para a produção de colágeno. Elemento essencial para uma pele saudável, elástica, bonita e tonificada. Também vai ajudar a reduzir a pele enrugada de quem perdeu muito peso.

3 – A gelatina melhora a secreção gástrica e repara a camada protetora do intestino, problemas que a maioria das pessoas tem em uma alimentação moderna. Essa permeabilidade intestinal causa uma infinidade de problemas de digestão, doenças, alergias, inflamações e confusão mental.

É muito difícil emagrecer e ser saudável com um intestino permeável.

4 – A gelatina ajuda a proteger e reparar as suas juntas e diminuir as inflamações nas juntas e nos músculos! Esse aumento no consumo de gelatina geralmente vem junto com aumento nos níveis de força, energia e flexibilidade.

5 – A gelatina pode melhorar muito a qualidade do seu sono. 3 gramas de glicina comprovadamente podem melhorar seu sono sem efeitos colaterais.

6 – Uma colher de gelatina antes de dormir pode fazer você voltar a perder peso e até mesmo acelerar seu emagrecimento. Infelizmente não funciona para todos, mas pelos benefícios, vale a pena testar!

7 – É possível consumir mais proteína na forma de gelatina e reduzir o consumo e o impacto inflamatório e envelhecedor das carnes magras. Todos estes impactos podem ser diminuídos com um consumo maior de gelatina e os alimentos citados mais abaixo.

Como Consumir Mais Gelatina?

Primeiro, como não consumir. Eu não consumiria gelatina com açúcar. Também não consumiria gelatina sem açúcar sem olhar os ingredientes. Geralmente elas contém maltodextrina, que nada mais é do que açúcar com outro nome.

Eu acho que as melhores opções são: A gelatina em pó sem sabor e os alimentos ricos em gelatina.

Você pode conseguir os aminoácidos e outros nutrientes importantes por exemplo consumindo alimentos ricos em gelatina: Caldo de ossos, mocotó, pé de porco, caldo de galinha, costelinha, etc. Se você não sabe, a gelatina é produzida a partir de ossos, pele e tecidos conectivos.

gelatina2Você pode fazer sobremesas de gelatina utilizando estévia, eritritol, chás e frutas pobres em açúcar, limão, morangos, etc.

E você também pode tentar tomar uma colher de sopa de gelatina em pó pura com água antes de dormir, em jejum, para restabelecer e acelerar a perda de peso.

Por último, você pode adicioná-la a cafés e chás. É possível comprar gelatina em pó em pacotes maiores, 500g a 1kg por exemplo, que duram um loooongo período!

Espero que você tenha gostado! Deixe o seu comentário, curta, compartilhe, tire suas dúvidas e vamo que vamo!

Um abraço a todos!

Geosh.
Principais Referências (1,2).

Emagrecer de Vez