10 benefícios comprovados da dieta low-carb e cetogênica

https://authoritynutrition.com/10-benefits-of-low-carb-ketogenic-diets/

Woman Holding a Bowl of Salad

Dietas Low-carb têm sido controversas por décadas.

Elas foram originalmente demonizada pelos profissionais de saúde e pela mídia por causa da fobia a gordura.

Pessoas acreditavam que estas dietas iria aumentar o colesterol e causar  doença cardíaca devido ao elevado teor de gordura .

No entanto, os tempos mudaram .

Desde o ano de 2002, mais de 20 estudos em humanos tem sido realizados sobre dietas low carb de baixo carboidrato.

Em quase todos esses estudos , as dietas de baixo carboidrato sairam na frente das dietas que estavam sendo comparadas.

Não só a low-carb causa mais perda de peso, ela também leva a grandes melhorias na maioria dos fatores de risco … incluindo o colesterol.

Aqui estão os 10 benefícios comprovados para a saúde de dietas low-carb e dietas cetogênicas.

1. Dietas Low- Carb dietas tiram seu apetite (no bom sentido)

 

A fome é o pior efeito colateral de fazer dieta.

É uma das principais razões pelas quais muitas pessoas se sentem miseráveis ​​e, eventualmente, desistem de suas dietas.

Uma das melhores coisas sobre comer low-carb é que ele leva a uma redução automáticado apetite (1).

Os estudos mostram consistentemente que quando as pessoas cortam carboidratos e comem mais proteína e gordura, elas acabamcomendo muito menos calorias.

Na verdade … quando os pesquisadores estão comparando low-carb e dietas de baixa gordura em estudos, eles precisam restringir ativamente as calorias nos grupos de baixo teor de gordura para tornar os resultados comparáveis ​​(2).

Resumindo: Quando as pessoas cortam carboidratos, o apetite tende a ir para baixo e elas muitas vezes acabam comendo muito menos calorias sem sequer tentar.

2. Dietas low-carb levam a mais perda de peso

 

Cortar carboidratos é uma das maneiras mais simples e eficazes para perder peso.

Young Man Eating Raw Meat

Estudos mostram que as pessoas em dietas de baixo carboidrato perder mais peso, mais rápido do que as pessoas em dietas de baixo teor de gordura … mesmo quando os seguidores da dieta de baixo teor de gordura estão restringindo ativamentecalorias.

Uma das razões para isso é que as dietas pobres em carboidratos tendem a se livrar do excesso de água do corpo. Porque elas reduzem os níveis de insulina, os rins começar a excretar o excesso de sódio, levando a rápida perda de peso na primeira semana ou segunda (3, 4).

Em estudos que compararam low-carb e dietas de baixa gordura, os participantes que seguiram a dieta low-carb às vezes perdem 2-3 vezes mais peso, sem estarem com fome (5, 6).

Dietas de baixo carboidrato parecem ser particularmente eficazes em até 6 meses, mas depois em uma parcela das pessoas o peso começa a rastejar de volta até porque as pessoas desistem da dieta e começam a comer as mesmas coisas antigas (7).

No entanto, com as outras dietas, dificilmente as pessoas seguem por até 6 meses, muito menos depois dos 6 meses.

É muito mais apropriado pensar na low-carb como estilo de vida, não uma dieta. A única maneira de ter sucesso no longo prazo é cumpri-la.

No entanto, algumas pessoas podem ser capazes de adicionar um pouco de carboidratos mais saudáveis ​​depois de terem atingido a meta de peso sem engordarem novamente

Resumindo: Quase sem exceção, as dietas de baixo carboidrato levam a mais perda de peso do que as dietas são comparadas, a curto e médio prazo.

3. A maior proporção da gordura perdida vem da barriga Nem toda a gordura no corpo, é a mesma.

Obese Man on a Scale, Smaller

É onde a gordura é armazenada que determina como ela vai afetar a nossa saúde e risco de doenças.

Mais importante ainda, temos gordura subcutânea (sob a pele) e, em seguida, temos gordura visceral (na cavidade abdominal).

A gordura visceral é a gordura que tende a apresentar ao redor dos órgãos.

Ter uma grande quantidade de gordura na medida em que a área pode conduzir a inflamação, a resistência à insulina que é um condutor que conduz as disfunção metabólica que é tão comum nos países ocidentais hoje em dia (8).

Dietas low-carb é muito eficaz na redução da gordura abdominal prejudicial a saúde. Não só causa mais perda de gordura do que dietas de baixa gordura, mas uma proporção ainda maior da gordura proveniente da cavidade abdominal (9).

Com o tempo, isto deve levar a um risco drasticamentereduzido de doença cardíaca e diabetes tipo 2.

Resumindo; Uma grande porcentagem da gordura perdida em dietas de baixo carboidrato tende a vir da gordura nociva na cavidade abdominal, que é conhecida por causar graves problemas metabólicos.

4. triglicérides tendem a disparar para baixo

Dairy Products

Triglicerídeos são moléculas de gordura.. É bem sabido que os triglicéridos em jejum, no sangue após um jejum de um dia para o outro, são um forte factor de risco de doença cardíaca ( 10 ).

Talvez contra intuitivamente, o principal motor de triglicéridos elevados é o consumo de carboidratos, especialmente a frutose do açúcar simples ( 11, 12, 13).

Quando as pessoas cortam carboidratos, elas tendem a ter uma redução muito dramática em triglicérides no sangue ( 14 , 15) .Compare isso com dietas de baixa gordura , que podem fazer com que os triglicérides subam em muitos casos (16, 17) .

Resumindo: low-carb é muito eficaz na redução de triglicérides no sangue, que são moléculas de gordura no sangue e um fator de risco conhecido para a doença cardíaca.

5.  aumento dos níveis de colesterol HDL (o “bom”)

 

Meat

Lipoproteínas de alta densidade (HDL) são frequentemente chamada de colesterol “bom”.Na verdade, é errado chamar-lhe “colesterol”  … todas as moléculas de colesterol são as mesmas.

HDL e LDL referem-se as lipoproteínas que transportam colesterol ao redor no sangue.

Enquanto o LDL transporta o colesterol do fígado e para o resto do corpo, HDL transporta o colesterol para longe do corpo e para o fígado, onde ele pode ser reutilizado ou excretado.

É sabido que quanto maior os níveis de HDL, mais baixo é seu risco de doença cardíaca  (18, 19, 20). Uma das melhores maneiras de aumentar os níveis de HDL é comendo gordura … e dietas low-carb  incluem uma grande quantidade de gordura (21, 22, 23).

Portanto, não é surpreendente ver que os níveis de HDL aumentam dramaticamenteem dietas de baixo carboidrato, enquanto eles tendem a aumentar apenas moderadamenteou até mesmo ir para baixo em dietas de baixa gordura (24, 25).

O Triglicérides é outra muito forte preditor de risco de doença cardíaca. Quanto maior ele for, maior será o seu risco de doença cardíaca é (26, 27, 28).

Ao baixar os triglicerídeos e aumentar os níveis de HDL, as dietas de baixo carboidrato levam a uma grande melhoria do colesterol

Resumindo: Low-carb tende a ser rico em gordura, o que leva a um aumento impressionante nos níveis de HDL no sangue, muitas vezes referido como o “bom” colesterol.

6.  Os níveis de açúcar no sangue e insulina são reduzidos, com uma melhoria importante na diabetes tipo 2

Measure Blood Sugar

Quando comemos carboidratos, eles são divididos em açúcares simples (principalmente glicose) no trato digestivo. De lá, eles entram na corrente sanguínea e elevam os níveis de açúcar no sangue.

Por o açúcar no sangue elevados são tóxicos, o corpo responde com um hormônio chamado insulina, que informa as células para levar a glicose para dentro das células e para começar a gravar ou a armazená-la.

Para as pessoas que são saudáveis, a resposta rápida de insulina tende a minimizar o  “pico”, açúcar no sangue a fim de impedi-lo de prejudicar-nos. No entanto … muitas, muitas pessoas têm grandes problemas com este sistema.

Eles tem o que é chamado a resistência à insulina, o que significa que as células não “enxergam” a insulina e, portanto, é mais difícil para o corpo levar o açúcar no sangue para as células (29).

Isto pode conduzir a uma doença chamada diabetes tipo 2, quando o corpo não consegue segregar insulina suficiente para baixar o açúcar no sangue após as refeições.

Esta doença é muito comum hoje em dia, que atinge cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo (30). Há realmente uma solução muito simples para esse problema …  cortando os carboidratos, você remove a necessidade de toda a insulina porque a glicose fica baixa.

Ambos açúcar no sangue e insulina ficam muito baixos (31, 32). De acordo com o famoso Dr. Eric Westman e Dr Willian Daves (barriga de trigo), que tem tratado muitos diabéticos utilizando uma abordagem de baixo carboidrato, ela p reduz a sua dose de insulina em 50% no primeiro dia (33).

Em um estudo em diabéticos tipo dois, 95,2% tinham conseguido reduzir ou eliminar a sua medicação com a redução de glicose no prazo de 6 meses (34).

Se você está atualmente tomando medicação hipoglicemiante, em seguida, fale com o seu médico antes de fazer alterações em sua ingestão de carboidratos, porque a sua dose poderá ter de ser ajustada de modo a evitar a hipoglicemia no início.

Resumindo: A melhor maneira de reduzir os níveis de açúcar no sangue e insulina é reduzir o consumo de carboidratos. Esta é também uma maneira muito eficaz para tratar e até mesmo reverter diabetes tipo II.

7.  Pressão Arterial tende a diminuir bastante

Girl Eating Kebab, Fullsize

Ter a pressão arterial elevada (hipertensão) é um importante fator de risco para muitas doenças.Isto inclui doenças cardíacas, acidente vascular cerebral, insuficiência renal e muitos outros.

Dietas de baixo carboidrato são uma forma eficaz de reduzir a pressão arterial, o que deve levar a uma redução do risco dessas doenças e irá ajudá-lo a viver mais tempo (34, 35).

Resumindo: Os estudos mostram que a redução de hidratos de carbono conduzem a uma redução significativa na pressão sanguínea, o que deve conduzir a uma redução do risco de muitas doenças comuns.

 8.  Dietas low-carb são as mais eficazes tratamento conhecido contra a síndrome metabólica

Doctor With Thumbs Up

A síndrome metabólica é uma condição médica que é altamente associado com o risco de diabetes e doenças cardíacas.

Na verdade, é um conjunto de sintomas:

• A obesidade abdominal

• pressão arterial elevada

• níveis de açúcar no sangue em jejum elevada

• triglicerídeos altos

• Baixos níveis de HDL

A boa notícia é … todos os cinco sintomas melhoram dramaticamente em uma dieta baixa em carboidratos (36,37).

Infelizmente, o governo e muitas organizações de saúde ainda recomendam uma dieta de baixa gordura para esta finalidade, que é praticamente inútil, porque ele não faz nada para resolver o problema metabólico subjacente, principalmente a médio prazo.

Resumindo: dietas low-carb efetivamente revertem todos os 5 principais sintomas da síndrome metabólica, uma condição séria conhecido por predispor as pessoas a doenças cardíacas e diabetes tipo 2.

9.  dietas de baixo carboidrato melhorar o padrão de colesterol LDL

Fish

Lipoproteína de baixa densidade (LDL) são muitas vezes referida como o colesterol “mau” (novamente, na verdade é uma proteína, não colesterol).

Sabe-se que as pessoas que têm níveis elevados de LDL de baixa densidade (padrão B) são muito mais propensas a ter ataques cardíacos (38, 39).

O que os cientistas agora aprenderam é que o tipo de questões de LDL. Nem todos eles são iguais. A este respeito, o tamanho das partículas é importante.

As pessoas que têm na sua maioria pequenas partículas têm um alto risco de doença cardíaca, enquanto as pessoas que têm na sua maioria grandes partículas têm um baixo risco (40, 41, 42).

Acontece que dietas de baixo teor de carboidratos realmente transformam as partículas de LDL de pequenas a grandes, além de reduzir o número de partículas de LDL flutuando na corrente sanguínea (43).

Resumindo: Quando você come uma dieta low-carb, suas partículas de LDL mudam de pequenas (ruim) LDL à grandes LDL – que são benigno.

 10. O corte de carboidratos pode também reduzir o número de partículas de LDL flutuando na corrente sanguínea.

Eggs in a Basket

Dietas low-carb são terapêuticas para várias doenças cerebrais

Afirma-se frequentemente que a glicose é necessária para o cérebro … e é verdade. Alguma parte do cérebro só pode queimar a glicose.

É por isso que o fígado produz glicose a partir de proteínas se nós não comermos qualquer carboidratos.

Mas uma grande parte do cérebro pode também queimar cetonas, que são formados durante a fome ou quando a ingestão de hidratos de carbono é muito baixa.

Este é o mecanismo por trás da dieta cetogénica, que tem sido utilizado durante décadas para o tratamento da epilepsia em crianças que não respondem ao tratamento do fármacologico (44).

Em muitos casos, esta dieta pode curar crianças de epilepsia. Em um estudo, mais de metade das crianças em uma dieta cetogênica tiveram uma redução superior a 50% nas apreensões. 16% das crianças ficaram livres de crises (45).

Muitas dietas low-carb/cetogênicas estão agora a ser estudada para outros transtornos cerebrais, bem como, incluindo a doença de Alzheimer e doença de Parkinson (46).

Mensagem para levar para casa

 

Poucas coisas são tão bem estabelecidas em ciência da alimentação, como os imensos benefícios de saúde do low-carb e dieta cetogênica.

Banner1

Leia também…

  • As melhores frutas low-carb (e as piores)As melhores frutas low-carb (e as piores)
  • 5 superalimentos que você já deve ter na sua despensa5 superalimentos que você já deve ter na sua despensa
  • Quando consumir mais proteínas em qualquer dietaQuando consumir mais proteínas em qualquer dieta
  • O problema da farinha de trigo.O problema da farinha de trigo.

O post 10 benefícios comprovados da dieta low-carb e cetogênica apareceu primeiro em Primal Brasil.

Primal Brasil

Bebidas alcoólicas low-carb

Dr. Andreas
Quais são os melhores e os piores bebidas alcoólicas em uma dieta low-carb?

Primeiro o óbvio: álcool não é uma ajuda na perda de peso. Quanto mais álcool que você bebe, mais a perda de peso pode diminuir, poiso corpo queima o álcool antes de qualquer outra coisa (gordura corporal).

Com isso dito, há uma enorme diferença entre os diferentes tipos de bebidas – algumas são bem ok, mas outras são um desastre.

A versão curta: o vinho é muito mais baixo em carboidratos do que a cerveja, então a maioria dos seguidores da dieta low-carb escolhem vinho. Destilados puros como whisky e vodka contém zero carboidratos, mas cuidado com bebidas doces – elas podem conter grandes quantidades de açúcar.

Para mais detalhes confira este guia, as opções com baixo teor de carboidratos estão a esquerda.

Vinho e cerveja

Low-Carb Wine and Beer

Todos os números são os gramas de carboidratos por porção típica – como um copo de vinho ou uma cerveja de pressão.

Vinho

 

Mesmo em uma rigorosa dieta de baixo carboidrato (inferior a 20 gramas por dia) você provavelmente poderá ter um copo de vinho com bastante regularidade. E em uma dieta low-carb mais moderada em carbs, o vinho não é um problema de todos. Note-se que os vinhos secos contêm menos de 0,5 gramas de açúcar por vidro. As outras 3,5 gramas de carboidratos são restos diversos do processo de fermentação, que devem ter apenas pequenos efeitos sobre os níveis de açúcar no sangue ou insulina. Isto significa que todos os vinhos secos caem bem na low carb.

Vinhos de sobremesa doce, no entanto, contêm muito mais açúcar.

Cerveja

 

Cerveja, no entanto, é um problema. Há uma razão para que as pessoas falam sobre as “barrigas de cerveja”. Há toneladas de carboidratos rapidamente digeríveis nas cervejas – que tem sido chamada de pão líquido. Por essa razão, infelizmente, a maioria das cervejas são um desastre para o controle de peso e deve ser evitado na low-carb.

Note que a quantidade de carboidratos na cerveja varia dependendo da marca. Existem algumas opções possíveis na low carb. Confira nosso guia de cerveja low-carb abaixo para mais detalhes.

Bebidas

Low-carb drinks

Os números de gramas de carboidratos por bebida, por exemplo, o que você obterá se você pedir um destes em um bar.

Quando se trata de bebidas é bastante simples. Destilados puros como whisky, brandy, conhaque, vodka, tequila contém zero carboidratos.

No entanto, é bom evitar bebidas adoçadas com açúcar. Note-se que a bebida Gin & Tonic popular é cheia de açúcar, 16 gramas – um erro comum na low-carb. Mude para a vodka, em vez disso, e você obterá zero de carboidratos.

A pior opção de todas é a mistura de álcool com refrigerantes ou sucos. Isso acaba sendo uma bomba de açúcar.

Bebidas alcoólicas gaseificadas

 

Low-carb wine coolers

Os números são gramas de carboidratos (açúcar) por garrafa.

Assim qual é o teor nas bebidas gaseificadas? Elas são como refrigerantes com álcool, e portanto deve ser evitado por todos aqueles que desejam evitar o consumo de grandes quantidades de açúcar e álcool.

Cervejas low-carb

 

Low-carb beers

Os números acima são os de gramas de carboidratos em uma garrafa de cerveja (355 ml).

Há enormes diferenças entre as diferentes marcas, mas a maioria contêm carboidratos demais para beber em uma dieta baixa em carboidratos. Mesmo em uma dieta mais liberal seria sensato manter a cerveja como uma coisa ocasional.

A exceção são cervejas americnas muito leves. Muitos delas contêm poucos carboidratos, por isso, se você gosta deles você está com sorte. Confira as marcas à esquerda no gráfico acima.

 

Uma palavra de cautela

 

Quando em uma dieta low-carb rigorosa a maioria das pessoas precisam de significativamente menos álcool para ficarem intoxicadas. Portanto, tenha cuidado na primeira vez que beber álcool na low-carb. Possivelmente, você só precisa de metade do número de bebidas, como de costume para se divertir mais.

As razões para isto ainda são incertas. Pode ser porque o fígado fica agitado, produzindo cetonas ou glicose, e, assim, tem menos capacidade de poupar para a queima de álcool na low-carb, portanto retardando o processo.

Obviamente, se você estiver dirigindo tenha um cuidado extra. Não beber e dirigir. Especialmente na dieta baixa em carboidratos.

Banner1

Leia também…

  • Gordura saturada é saudável?Gordura saturada é saudável?
  • Dieta Para Emagrecer Com PrazerDieta Para Emagrecer Com Prazer
  • Açúcar sempre é um problema?Açúcar sempre é um problema?
  • Novo livro Paleo/low-carb em portuguêsNovo livro Paleo/low-carb em português

O post Bebidas alcoólicas low-carb apareceu primeiro em Primal Brasil.

Primal Brasil