Entidades médicas pedem vacinação obrigatória para crianças

iG São Paulo

Documento sugere que seja obrigatório a apresentação da carteira de vacinação das crianças no momento da matricula escolar; medida visa controlar o risco de reintrodução de doenças já erradicadas no Brasil

Manifesto que pede vacinação obrigatória tem foco no calendário vacinal infantil

Manifesto que pede vacinação obrigatória tem foco no calendário vacinal infantil

Foto: vacina%2C vacinação criança

Entidades médicas elaboraram um manifesto pela vacinação obrigatória no país na tentativa de melhorar a situação das baixas taxas de cobertura vacinal, particularmente em doses do calendário infantil e do risco de reintrodução e recrudescimento de doenças controladas ou já erradicadas no Brasil.

O documento, assinado pela Sociedade Brasileira de Imunizações, Sociedade Brasileira de Pediatria e Sociedade de Pediatria de São Paulo, cita a apreensão por parte dos profissionais da saúde e sugere ações que poderiam contribuir para uma mudança de cenário por meio da vacinação obrigatória.

O texto propõe que todos os envolvidos com o ato vacinal, direta ou indiretamente, conheçam, entendam, destaquem e respeitem os aspectos legais, as implicações e as sanções que podem advir nos casos de recusa vacinal, explicando aos indivíduos, pais e responsáveis todos esses aspectos.

Outra ação proposta é que se estabeleçam mecanismos legais que tornem obrigatória a apresentação da carteira de vacinação atualizada de todas as crianças e adolescentes como pré-requisito para matrícula em estabelecimentos que prestem atenção a eles, como berçários, creches e escolas.

Constatada qualquer incompatibilidade entre o documento e o indicado pelo Programa Nacional de Imunizações, o manifesto sugere que pais e responsáveis sejam convocados e encaminhados a um serviço de saúde para que lhes sejam passadas as informações sobre o calendário vacinal, por meio de profissionais capacitados.

De acordo com o manifesto, o ingresso de crianças e adolescentes em estabelecimentos de cuidados e de ensino representa uma importante oportunidade diagnóstica da situação vacinal e ferramenta para correção de falhas e atualização do calendário preconizado pelo Ministério da Saúde, com a possibilidade de se responder a dúvidas e questionamentos dos pais e responsáveis sobre vacinação.

“As sociedades médicas signatárias deste documento entendem que as propostas apresentadas se mostram como ações efetivas na busca de uma melhor saúde pública para todos os brasileiros, particularmente no que se refere ao controle das doenças imunopreveníveis, e se colocam abertos a discussões em busca de caminhos e soluções junto às entidades governamentais competentes”, destacou o documento.

Leia também: Saiba quais são as vacinas que os idosos devem tomar pela rede pública de saúde

Vacina obrigatória tem respaldo da lei

Vacinação obrigatória deve ajudar a manter doenças já erradicas longe do Brasil

Vacinação obrigatória deve ajudar a manter doenças já erradicas longe do Brasil

Foto: Marcelo Camargo/ABr

O texto destaca a existência de dispositivos legais no Brasil que estabelecem a obrigatoriedade da vacinação de crianças, como o Decreto n° 78.231, de 12 de agosto de 1976, que regulamenta o Programa Nacional de Imunizações.

O artigo 29 prevê que “é dever de todo cidadão submeter-se e aos menores dos quais tenha a guarda ou responsabilidade à vacina obrigatória”, enquanto o parágrafo único cita que “só será dispensada da vacinação obrigatória a pessoa que apresentar atestado médico de contraindicação explícita da aplicação da vacina”.

O manifesto também faz referência à Lei n° 8.069, de 13 de julho de 1990, que cria o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e cujo artigo 14 diz que “é obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias”.

O documento destaca ainda o artigo 13, que diz que “casos suspeitos ou confirmação de maus-tratos contra criança ou adolescente serão obrigatoriamente comunicados ao conselho tutelar da respectiva localidade, sem prejuízo de outras providências legais”, e o artigo 249, que prevê multa de três a 20 salários de referência, aplicando-se o dobro em caso de reincidência, para quem “descumprir dolosa ou culposamente os deveres inerentes ao poder familiar ou decorrentes de tutela ou guarda, bem assim, determinação da autoridade judiciária ou conselho tutelar”.

Obrigatoriedade não é novidade

Em alguns estados, a vacinação obrigatória é um requisito para realizar a matrícula de crianças na escola

Em alguns estados, a vacinação obrigatória é um requisito para realizar a matrícula de crianças na escola

Foto: Erasmo Salomão/Ascom/MS

A presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, Isabella Ballalai, explica que a proposta é chamar a atenção da população para algo que não é novo – a obrigatoriedade da vacinação no país.

Para ela, os decretos e leis citados no documento podem ter sido esquecidos ao longo do tempo, uma vez que, até a década de 90, era rotina que toda criança apresentasse a carteira de vacinação no ato da matrícula.

“Hoje, a gente tem escolas que fazem, alguns estados que regulamentam isso um pouco mais. E o que a gente está fazendo aqui é trazer isso de novo para discussão, entendendo que não é nossa intenção simplesmente dizer ‘Vamos obrigar’. Isso é o pontapé de um trabalho que pretendemos fazer com outras sociedades, órgãos governamentais e órgãos representativos da educação.”

Isabella citou inquéritos internacionais que sugerem que mais de 70% dos brasileiros acreditam na vacinação, enquanto 20% hesitam em meio a fake news (notícia falsa).

Para ela, a prova de que a população confia nas doses é o índice de 97% de crianças vacinadas contra a poliomielite e o sarampo após campanha em massa feita pelo governo federal.

“Cadê essas pessoas contra a vacina? São poucas. É diferente da Europa e dos Estados Unidos, que precisam obrigar quem é contra a se vacinar. Aqui, a gente precisa criar um movimento que faça com que essas pessoas tenham a proatividade de vacinar seus filhos”, afirma.

A médica pediatra reforçou que a ideia não é embarreirar alunos em instituições de ensino por falta de vacinas. A obrigatoriedade, segundo ela, estaria relacionada apenas à apresentação da carteira de vacinação no ato da matrícula, para que não haja risco de evasão escolar.

“Não podemos ter crianças brasileiras fora da escola porque não estão com a carteira de vacinação em dia. Por isso, volto a dizer: o manifesto é uma forma de colocar o assunto em pauta”, conclui.

Leia também: Entenda o que pode acontecer se as pessoas deixarem de se vacinar

O manifesto que pede vacina obrigatória será encaminhado ao Ministério da Saúde, ao Ministério da Educação, ao Poder Legislativo e a representações e entidades médicas de outras especialidades.

*Com informações da Agência Brasil

Saúde: bem-estar, dicas de alimentação, dieta e exercícios – iG

Yoga de 7 minutos para pegar no sono na hora

Este é um dos meus segredos para alcançar uma excelente noite de sono de mais de 8 horas de sono profundo por noite… Eu não pratico esta técnica diariamente, mas sim quando por algum motivo tive que trabalhar até tarde e quero pegar no sono na hora… No meu caso apenas 4 minutos já resolve.

Como pratiquei aulas yoga por vários anos quando era mais novo fico feliz em compartilhar estas técnicas com vocês.

Aproveite o post!

Resultado de imagem para yoga image

Por: Mark´s Daily Apple

Se você se sentir inquieto durante a noite, experimente este fluxo de yoga de sete minutos antes da cama para ajudá-lo a adormecer.

Nós entendemos: mesmo que você tente ir para a cama em um determinado horário, muitas vezes fica acordado e assistir TV. Então, você acorda se sentindo cansado.

A privação do sono pode causar todos os tipos de problemas além do cansaço da manhã. Quando seu corpo não recebe horas suficientes de sono, você corre o risco de ter doenças e problemas como piora do raciocínio cerebral, desequilíbrio hormonal e irritabilidade.

Hoje à noite, quando for hora de ir para a cama, mas você ainda não se sente bem para dormir, siga esta sequência de fluxo de yoga relaxante de sete minutos para deixá-lo com vontade de ter um sono profundo e de qualidade. Você pode querer um travesseiro por perto caso decida dormir exatamente onde você está! Porque pode ser tiro e queda.

Eu recomendo definir o clima da noite escurecendo as luzes, tocando uma música suave e relaxante, removendo os sapatos e vestindo-se confortavelmente. Este fluxo pode ser feito em um tapete de ioga ou direito na cama para ter ainda mais conforto e no caso de você adormecer na última posição =)

Permaneça em cada pose por pelo menos cinco respirações profundas lentas (aproximadamente 30 segundos), depois faça a transição suavemente para a próxima postura tranquila.

Exercício Respiratório Sentado | 5 respirações profundas lentas

  1. Sente-se em uma posição confortável (você se sentirá mais à vontade).
  2. Coloque as duas mãos na barriga, feche os olhos e sente-se alto com boa postura.
  3. Respire profundamente pelo nariz para encher os pulmões completamente.
  4. Deixe o ar vazar sem esforço pelo nariz, enquanto você sente o corpo se desmanchar.
  5. Continue respirações profundas lentas e completas.

Alcance lateral sentado | 10 respirações (5 em cada lado)

  1. Na mesma posição sentada, coloque as pontas dos dedos para baixo no chão ao seu lado.
  2. Alcance seu braço esquerdo para cima e sobre sua cabeça enquanto se inclina um pouco para a direita.
  3. Respire fundo e mude para o outro lado.
  4. Continue alternando os lados por 10 respirações.

 

Pose da criança | 5 respirações

 

  1. Fique de quatro, depois sente-se nos quadris.
  2. Toque os pés juntos e alargue os joelhos o máximo que puder.
  3. Ande com as mãos na sua frente e descanse a testa no tatame.
  4. Alongue a coluna e estenda os braços até o final.
  5. Relaxe nesta pose por cinco respirações profundas.

Pose de gato | 5 respirações

  1. Levante-se novamente em uma posição de quatro e permita que seus pés se separem na mesma largura dos joelhos.
  2. Pressione as palmas das mãos no chão enquanto você contorna a coluna e dobra o queixo.
  3. Sinta o alongamento na parte superior das costas e mantenha a postura por cinco respirações profundas.

Pose de vaca | 5 respirações

  1. Arqueie as costas e levante o queixo para entrar em pose de vaca.
  2. Pressione os ombros para trás e para baixo e levante o traseiro para cima.
  3. Mantenha essa postura por cinco respirações profundas.

Pose de cachorro se espreguiçando | 5 respirações

 

  1. Coloque os dedos dos pés para baixo e levante o calcanhar
  2. Endireite a coluna e deixe o pescoço relaxar.
  3. Não se preocupe em pressionar os calcanhares, esticar totalmente os ombros ou endireitar completamente os joelhos – apenas aproveite a inversão.
  4. Fique confortável e respire profundamente cinco vezes.

 

Pose do pombo em repouso | 5 respirações por lado

  1. Levante um joelho por baixo do peito e coloque o pé debaixo da barriga.
  2. Dobre para frente e descanse a cabeça nos antebraços.
  3. Fique confortável e comece a respirar profundamente.
  4. Após cinco respirações de um lado, levante-o para baixo.
  5. Faça a transição para o outro lado e segure por cinco respirações profundas.

Esticar para a frente sentada suave | 5 respirações

 

  1. Estique as pernas para a frente do seu colchonete e endireite os joelhos.
  2. Flexione seus pés para que seus dedos estejam apontando para o teto.
  3. Afie os quadris e estique a mão para tocar suas canelas.
  4. Não se preocupe em chegar o mais longe possível ou sentir um alongamento intenso – deixe a sensação de alongamento ser leve e confortável.
  5. Feche os olhos e faça cinco respirações profundas.

Torção | 10 respirações (5 por lado)

  1. Deite-se de costas e coloque os pés no chão.
  2. Cruze o tornozelo direito sobre o joelho esquerdo para formar uma figura 4.
  3. Incline os quadris para a direita até o joelho direito atingir o chão (ou próximo a ele).
  4. Use as palmas das mãos no chão

 

Pratique esse fluxo de sete minutos antes da cama quantos dias precisar. É gentil o suficiente para poder ser feito todas as noites, ou quando preferir.

Compartilhe isso com um amigo ou com qualquer outra pessoa que você conheça e quem esteja lutando para encontrar um bom sono longo e reparador.

Obrigado

O post Yoga de 7 minutos para pegar no sono na hora apareceu primeiro em Primal Brasil.

Primal Brasil

Exagerou na ceia de Natal? Confira quatro dicas para aliviar a indigestão

iG São Paulo

Nem pense em pular alguma refeição ou ficar na preguiça: veja o que é preciso fazer para melhorar o desconforto abdominal – e como evitá-lo

Para evitar a indigestão, evite comer demais e invista em alimentos leves e com bastante água

Para evitar a indigestão, evite comer demais e invista em alimentos leves e com bastante água

Foto: shutterstock

Não tem jeito. Todo 25 de dezembro é a mesma história: depois de se esbaldar na ceia, no dia seguinte, antes do almoço com a família, sempre tem aquele que extrapolou a dieta e comeu mais do que deveria. O comilão ainda reclama que não conseguiu dormir porque passou mal e tem coragem de colocar a culpa do desconforto no peru, que “não desceu legal”.

Leia também: 5 dicas para resistir aos exageros de fim de ano

Mas engana-se quem acha que os alimentos da ceia de Natal são os vilões da indigestão. As carnes de ave e porco são menos calóricas do que a bovina, e um prato de arroz à grega, com uma fatia de chester ou tender e farofa são menos calóricos do que um churrasco, por exemplo.

A verdade é que exagerar na quantidade de comida ingerida faz com que o organismo tenha dificuldade de lidar com excesso de nutrientes, considerando que as substâncias responsáveis por degradar os alimentos não estão dando conta do recado.

Para aliviar os sintomas, que podem ser inchaço na parte superior do abdômen, sensação de queimação, arrotos, gases, náuseas e, eventualmente, vômitos, há algumas dicas para que o mal-estar não se prolongue pelo resto do dia. Confira.

  • Nada de pular o café da manhã

Parece loucura pedir para a pessoa continuar se alimentando mesmo quando a sensação de que acabou de comer ainda não passou, mas é preciso colocar o metabolismo para funcionar. Não adianta passar horas em jejum para compensar o que foi feito. Opte por alimentos que aceleram a digestão, como abacaxi, e que diminuem a retenção de líquidos, como banana.

Se a indigestão bateu ao longo do dia, a dica é optar por comidas leves no jantar. Uma salada é ideal para essa ocasião, já que os vegetais e legumes ajudam a hidratar e tirar a

  • Beba muita água

Além de ajudar na desintoxicação, a água também colabora para eliminar toxinas e excessos de sódio, responsáveis pelo incômodo inchaço. Um organismo bem hidratado funciona muito melhor, afeta até mesmo o metabolismo.

Leia também: Os perigos que rondam seu prato

  • Mexa-se

É claro que a tentação de ficar jogado no sofá é grande, mas tente fazer algum exercício, nem que seja uma caminhada leve de 30 minutos. Não precisa forçar a barra, mas tente se movimentar, pois isso ajuda na digestão.

  • Tenha uma boa noite de sono

Enquanto o corpo descansa, o organismo regula muitas funções, inclusive hormonais, que ajudam a reestabelecer os níveis de antes de enfiar o pé na jaca. Aproveite para dormir com qualidade, de preferência, mais do que 6 horas.

Não cometa o mesmo erro

Parece obvio, mas é preciso lembrar que o estômago e intestino não conseguem digerir uma quantidade excessiva de comida de uma só vez. Então não adianta ficar sem tomar café e almoçar para poder compensar tudo no jantar.

A recomendação é evitar alimentos gordurosos, e mesclar os pratos mais “pesados” com comidas mais leves, como legumes, verdura, frutas e castanhas. E nada de comer rápido demais. Mastigue bem, várias vezes, se possível, e ajude a ação das enzimas.

Bebida alcoólica demais também colabora para ficar com aquela sensação ruim de indigestão, já que desacelera o funcionamento do organismo. O ideal é beber com moderação, mas manter-se hidratado.

Leia também: Estudo comprova que certos remédios para azia aumentam risco de morte

Saúde: bem-estar, dicas de alimentação, dieta e exercícios – iG

UBS estarão abertas neste feriado para vacinação  contra febre amarela em SP

iG São Paulo

Mais de 30 unidades de saúde estarão abertas na Zona Norte da capital paulista para vacinar a população neste feriado e no final de semana; confira

Até o momento, os estados mais afetados pela febre amarela são Espírito Santo e Minas Gerais

Até o momento, os estados mais afetados pela febre amarela são Espírito Santo e Minas Gerais

Foto: shutterstock

No feriado de Finados, que é celebrado nesta quinta-feira (2), as 37 unidades que estão em campanha de vacinação contra a febre amarela na zona norte da capital paulista estarão de portar abertas para receber a população e dar seguimento no atendimento ao público. A ação acontecerá também nos dias 3, sexta-feira, 4, sábado e 5, domingo. 

A medida é por conta do ocorrido há pouco menos de duas semanas, quando, no município de São Paulo, foi confirmada a presença do vírus da febre amarela em três macacos encontrados mortos. Os primatas estavam localizados um no Horto Florestal – identificado no último dia 20 – e dois no Parque Anhanguera – encontrado no dia 24 -, ambos na região norte da capital.

Mesmo com os casos já confirmados, a prefeitura ressalta que, até o momento, não há confirmação de caso humano de febre amarela adquirida na cidade.

A situação, porém, provocou o fechamento de parques da capital paulista. Ao todo, 15 áreas estão fechadas, por tempo indeterminado, como medida preventiva após a morte dos macacos.

Leia também: Casos de sífilis crescem quase 28% entre 2015 e 2016, afirma Ministério da Saúde

Além desses, os parques que estão interditados na cidade são: Senhor do Vale, Pinheirinho D’Água, Jacintho Alberto, Rodrigo de Gásperi, Jardim Felicidade, Cidade de Toronto, São Domingos, Tenente Brigadeiro Faria Lima, Lions Tucuruvi, Sena, Linear Canivete, Córrego do Bispo e da Cantareira.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, desde dezembro de 2016, está ocorrendo um surto da doença em sua forma silvestre em todo o País, sendo que os estados mais atingidos são Minas Gerais e Espírito Santo. A febre amarela apresenta dois ciclos de transmissão distintos: a urbana e a silvestre.

“Todos os casos relatados no Brasil são de febre amarela silvestre, transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes, só encontrados em lugares de mata. Desde 1942, não há registro de transmissão de febre amarela urbana no Brasil”, divulgou a secretaria.

UBS abertas

A lista de postos de vacinação que estarão abertas excepcionalmente no feriado e no final de semana está no site da prefeitura.

Os horários de funcionamento serão:

02/11 quinta – 8:00 as 14:00

03/11 sexta – 8:00 as 17:00

04/11 sábado – 8:00 as 17:00

05/11 domingo – 8:00 as 14:00

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Mais Médicos deverá ser renovado por mais três anos, afirma ministro da Saúde

Saúde: bem-estar, dicas de alimentação, dieta e exercícios – iG