Coronavírus: a televisão vs o bom senso

.

Coronavírus: a televisão e governadores estrelinhas vs o povo, a razão e o bom senso (veja no final do artigo as dicas para sintomas de coronavírus).

Fatos e pensamentos sobre o COVID-19 que você NUNCA irá encontrar na mídia trapaceira e que deveriam CHOCAR você se você já não saiba:

Os níveis de obesidade e sobrepeso são correlacionados os níveis de depressão que estão aumentando em meio a crise.

As mortes por coronavírus são prioritariamente decorrentes da obesidade, diabetes, hipertensão e sobrepeso… Todos os quais podem ser facilmente resolvidos com dieta se a mídia ou se os políticos ignorantes tivessem a capacidade, e a honestidade intelectual de direcionar os esforços da pandemia.

No Brasil há em torno de 850 mil mortes anuais por câncer e doenças cardíacas, sendo que a obesidade é causadora direta de uma parcela ENORME destas mortes, sem contar o sobrepeso e a resistência à insulina.

90% das mortes pelo novo coronavírus são de pessoas com pelo menos 1 pré-condição séria de saúde, e na maioria dos casos há pelo menos 2 a 3 comorbidades, ou seja, o indivíduo já estava no limite, já iria ou poderia morrer a qualquer momento por infecções virais diversas, infecções bacterianas, causando os mesmos quadros de infecções pulmonares ou sepse.

Resumindo: muitos deles se não fossem pelo coronavírus iriam contrair qualquer outra doença e morrer, pois o AMBIENTE do organismo é TOTALMENTE pró-doença, um ambiente baixo em oxigênio e resistente à insulina. Em 80% dos casos em uma idade já é avançada junto com estas comorbidades.

Uma parcela dos óbitos são de pacientes com câncer que já morreram por causa do câncer mesmo ou já morreriam de câncer brevemente, mas foram classificados como morte por corona, pois já haviam contraído o vírus… Se outro vírus fosse identificado neste ano ou anos anteriores, a morte não seria classificada por morte de vírus, mas sim morte por câncer.

Não há como fugir do vírus, países que não fizeram o isolamento ou que apenas fizeram um pouco de isolamento VERTICAL saíram melhor do que muitos dos países que fizeram isolamento HORIZONTAL dracônico. Acertou, a Suécia saiu melhor que os EUA, que a Inglaterra, Espanha, Itália, entre muitos outros que fizeram o isolamento horizontal.

Não há como fugir, apenas com dieta.

As projeções indicam que inevitavelmente mais de 60% da população irá desenvolver imunidade ao vírus neste ano e não há como escapar, a não ser que fique trancado por 1, 2 ou para sempre, o que irá matar todo mundo de pobreza se fosse acontecer e ainda haveria grandes chances de contrair, pois farmácias, supermercados e mercadorias recebidas em casa podem ser muito mais condutoras ao vírus do que comer num restaurante, fazer compras em lojas ou trabalhar no escritório. Não tem muito como fugir nem com a quarentena, nem com nada, só com a saúde mesmo.

Não há garantia de vacinas, não há garantia de que irá funcionar e, por fim, vacinas não são solução para a saúde. Não possuem nem 0,1% do poder que a dieta e hábitos de vidas saudáveis possuem em prevenir qualquer doença. É um erro grotesco e uma ilusão tremenda achar que uma vacina irá salvar sua saúde e fazer com que viva mais. Os vírus e bactérias estão por toda parte. Há 100 trilhões de bactérias no corpo, múltiplas vezes mais que células, e possivelmente o mesmo de vírus, embora estes só sejam possíveis de atestar esta abundância no nosso exterior.

Viver em um ambiente estéril também seria um erro gigantesco visto que isso causaria um colapso na nossa imunidade inata natural. Isso é imunologia BÁSICA. Quanto mais estéril o ambiente mais fraca é a imunidade do ser humano. O Ser humano PRECISA de exposição continua a vírus e bactérias do ambiente para ter um sistema imune saudável. Novamente, isso é imunologia BÁSICA… Se tirarmos isso do ser humano, as doenças aumentam, como já vem aumentando por este motivo também nas últimas décadas.

As projeções indicam que as mortes decorrentes da recessão econômica deverão ultrapassar com folga o número de mortos pelo corona vírus, sendo que algumas projeções sugerem que a cada 1% do PIB retraído 5 a 10 mil mortes ocorrerão como consequência da fome, desnutrição, mortalidade INFANTIL, violência, suicídio, abuso de drogas, alcoolismo, entre outros possíveis fatores.

Mortes por suicídios estão em alta e mortes por abuso de drogas e álcool poderão subir

A alguns indícios de que a obesidade poderá aumentar decorrente do confinamento e os relatórios bimestrais das grandes indústrias de alimentos processados nos Estados Unidos demonstraram RECORDS de vendas com seus consumidores mais vorazes do que nunca.

Não há evidencias de que o isolamento social funcione a longo prazo, muito pelo contrário, quando outrora só havia bom senso indicando isso, agora as evidências estão acumulando de que a longo prazo não haverá diferença substancial nos níveis de infecções pelo vírus, mas a recessão econômica sim, há indícios históricos muito bem documentados de que causam um grande número de óbitos, incluindo mortalidade INFANTÌL.

Há um medo infundado propagado pela mídia LIXO desse país, médicos tendenciosos, previamente selecionados pela mídia tendenciosa, já doutrinados pela agenda do medo e do ódio das emissoras de televisão e toda sua premissa científica falsa e incomprovada,  já plantado do subconsciente da população brasileira amedrontada, que ignora décadas e séculos de tradição e bom senso.

A televisão brasileira vem há décadas continuando sua companha de emburrecimento, alienação e controle populacional. E está funcionando muito bem, por enquanto.

Há uma grande parcela da população profundamente insatisfeita com isso, mas a campanha do medo da mídia LIXO não se abala

Pessoalmente conheço muita gente que deixou de fazer dieta, exercícios e passaram a beber mais durante a quarentena, o que obviamente aumentam seu risco de complicações de saúde, exatamente o oposto do que aconteceria se estivessem treinando livremente nos parques, nas piscinas ou academias.

Os dados atuais de anticorpos indicam que grande parte da população americana e Europeia já foi acometida pelo vírus,  com as estimativas de que 40% de Nova York já contraiu o novo vírus romântico, 15% da Califórnia e 20% de todo o Estados Unidos, com estimativas semelhantes em países Europeus.

Isso demonstra que a taxa de mortalidade do vírus é MUITO MENOR do que estimada sendo em torno de 0,1% em Nova York e 0,03% na Califórnia… Repetindo 0,03%, não 0,3% ou 3%.

Isso pode ser devido a vários fatores incluindo, população mais nova na Califórnia, clima mais quente e níveis de vitamina D mais altos do que nova York, além de uma densidade populacional mais baixa que diminuí a velocidade do espalhamento do vírus. O mesmo se diz para Florida que reabriu cedo e possui o nível de mortes muito baixo.

Com a taxa de mortalidade similar a da velha gripe comum e conhecida, o novo vírus continuará matado a população indiretamente por meio do shutdown econômico, e do aumento de mortalidade por outras doenças decorrente da omissão do paciente na busca de atendimento médico para condições de saúde sérias como o câncer, falta de procedimentos cirúrgicos emergenciais e todas as outras mortes que qualquer recessão naturalmente causam.

E finalmente, fica a mensagem simples e óbvia

Vírus são comuns, eles vão e vem e eles não podem destruir o país e ser um problema muito maior do que são de fato.

 O maior escudo contra vírus inclusive os novos, é a dieta adequada, ou seja baixa resistência à insulina e baixo IMC, sono adequando e algum nível condicionamento físico. A ciência é irrefutavelmente clara quanto a isso.

Só há duas opções: ou aprenderemos como população, com nossos erros e não cairemos mais nas artimanhas da mídia e nunca mais fecharemos a economia por qualquer vírus novo e relativamente inofensivo (ou tão severo como a velha gripe), ou continuaremos no futuro vivendo amedrontado, usando mascaras inúteis e causando muito mais mortes do que o vírus em sim, sem tratar a real causa do problema, a resistência à insulina e a obesidade.

Lembre-se:

2,5 milhões de Brasileiros morrem por ano e isso não vai mudar provavelmente nesta geração ou próximas.

As mortes pelo vírus são quase estatisticamente insignificantes de um ponto de vista científico no Brasil. E não é o vírus que mata, são os hábitos da pessoa que contraiu que mata em mais de 96% dos casos pelo menos.

A forma mais eficaz de aumentar a expectativa de vida é uma dieta saudável, um pouco de exercício, sono adequado inclui com CERTEZA não ficar trancado em casa. E com certeza não é se preocupando com coronavírus, mais sem com câncer e doenças cardíacas que matam mais da METADE da população ao longo da vida, em contraste com o vírus que deve matar em torno de 0,001% da população neste ano.

Causar 50, 100 ou 200 mil mortes pela retração econômica não vale o preço para tentar salvar a vida de 5 ou 10 mil pessoas com uma quarentena sem provas de impedir a proliferação do vírus, que pelo que todos os dados indicam, não há como impedir com que o vírus espalhe, nem com as medicas mais rígidas (Lembre-se de Nova York que ficou fechada por 50 dias e mesmo assim 40% da população já foi infectada e em poucas semanas chegará no máximo).

Ou a população fica mais esperta, ou teremos um colapso econômico sem concerto, ou agora ou no futuro próximo causado pela mídia e políticos oportunistas que dependem da mesma para aparecer.

A única solução para que seus filhos vivam um futuro com condições semelhantes ou melhores do que antes da crise é não aceitar esta palhaçada toda. Caso contrário, será um declínio populacional contínuo em termos culturais, econômicos, morais e intelectuais. Poderá ser um futuro sombrio e irreconhecível se a população continuar aceitando o circo da mídia e mais um víruszinho da moda relativamente inofensivo certamente chegará e causara mais um TREMENDO estrago desnecessário na sociedade.

Se você contrair o vírus há 95% de chances de não ter nenhum sintoma. Se você é magro e/ou jovem, as chances são muito melhores. Mas caso tenha algum sintoma fica aqui as dicas:

.

Caso você contraia o vírus e faça parte de 1 das 20 pessoas que terão alguns dos sintomas, as dicas são as seguintes:

Vitamina C 1500mg a cada meia hora até passar os sintomas (irá acelerar substancialmente o tempo de recuperação – Ps. Sem risco de toxidade/ hipervitaminose)

Terapia de Ozônio (principalmente insuflação retal se estiver em casa e tratamento do sangue se encontrar alguma clínica no Brasil)

Inalador de peroxido de hidrogênio, na concentração de menos de 3%. Veja com seu farmacêutico, pois doses puras ou muito mais altas podem ser fatais.

Óleo de peixe (6 cápsulas de qualidade por dia ou Krill)

Colostro 1 a 3g por dia (deixar dissolver na boca)

Multivitamínico com complexo B (eu uso o life extension e compro pelo iherb)

Magnésio 1200 mg por dia

Altas doses de melatonina 15 a 25mg por noite até passar

100 a 200 mg de Zinco por dia

Própolis (antiviral e bacteriano potente)

Ir para o hospital logo se os sintomas piorarem rápido!! De preferência cedo para ser atendido.

.

Para a prevenção além da dieta low carb, exercícios e sono adequado, tomar o multivitaminico da life extension que tem complexo B, óleo de peixe e magnésio na dose de 400mg por dia:

Vitamina D 5000 a 10.000 unidades por dia (ou melhor ainda, o sol)

Otimizadores mitocondriais como PQQ, acido alfa lipóico, órégano, sálvia e louro, suplemento de cúrcuma (marca longvida principalmente), coenizima q10, resveratrol com MNM (marca tru niagen), entre diversos outros que tomo e venho divulgando ao longo do tempo.

Sauna ajuda bastante a desenvolver o sistema imune e prevenir gripes e resfriados.

Continue lendo o blog para saber mais. Obrigado

Primal Brasil